Blog

Os melhores conteúdos para Distribuidores Hospitalares

Dicas para escolher o melhor ERP para a sua Distribuidora.

Escolha o melhor ERP para sua Distribuidora

Quem trabalha na área de distribuição hospitalar sabe que a saúde dos pacientes depende de um controle bem feito para atender a um procedimento de OPME ou manter farmácias e hospitais abastecidos com materiais e medicamentos.

Diminuição dos custos operacionais, controle dos estoques, segurança, rastreabilidade, escalar vendas, eliminação de retrabalho e praticidade na geração de notas fiscais são alguns dos benefícios de ter um bom ERP.

Mas será que a sua empresa usa o sistema correto? Ou mesmo, será que atende às suas necessidades?

Garantir resultados positivos para a sua Distribuidora não é tarefa fácil. A falta de tecnologia ou a escolha errada do sistema pode dificultar a gestão do seu negócio, tirar competitividade e até mesmo trazer prejuízos. Se você já tem um ERP e não está satisfeito com os resultados obtidos devido à falta de aderência ao seu segmento você precisa prospectar o sistema correto!

Para começar é importante que faça um diagnóstico da sua empresa antes de começar a pesquisar e conhecer as opções disponíveis no mercado. Uma boa estratégia para essa análise é buscar respostas para perguntas sobre o seu negócio em questão:

  • Quais os principais problemas enfrentados pela minha Distribuidora?
  • Como são e como devem ser os meus processos internos?
  • Existe algum ERP especializado no meu mercado?
  • Ele tem os meus processos mapeados e resolvidos?
  • Pode customizar para atender a uma necessidade específica?
  • Como é o pós-venda?
  • E o suporte, é qualificado, rápido e eficiente?

Feito isso, você estará mais maduro para escolher o seu ERP e facilitar ainda mais o controle da sua gestão.

Após a escolha da tecnologia é importante saber que sua empresa passará por quatro processos importantes:

Análise de Aderência: é a etapa aonde o Consultor de Negócios vai até ao cliente para avaliar se todos os processos da empresa são contemplados pelo sistema. Analisa também que módulos ou licenças específicas são necessários implantar ou liberar, visando a maior eficiência operacional pelo menor custo. Ainda nesta etapa são registradas as necessidades fiscais, para que o sistema seja devidamente parametrizado. O objetivo é garantir uma migração e/ou implantação mais segura fazendo com que haja continuidade do seu negócio sem nenhum problema.

Pré- Implantação: é o momento dos treinamentos dos cadastros básicos e dos módulos de importação de dados e parametrizações fiscais. A última atividade desta etapa é o inventário. Em geral os treinamentos são remotos, mas nada impede que seja presencial.

Implantação: é a etapa onde ocorre a operação assistida, ou seja, o consultor está dando assistência ao cliente em todas as etapas de utilização, desde o treinamento das funcionalidades até a validação dos processos de negócios. Por isso é muito importante estar atento à todos os detalhes, uma vez que o treinamento é essencial para que todos os usuários extraiam o máximo do sistema.

Pós-implantação: durante a fase anterior, de implantação, os dados estão sendo inseridos no sistema, não existem ainda informações nem histórico suficientes para implantar e demonstrar os módulos gerenciais. Por isso esta etapa acontece em torno de 90 dias após a implantação. Outro objetivo desta etapa é reavaliar os processos internos e o uso dos recursos do sistema pelos usuários.

Lembre-se! A aquisição de um ERP é um investimento com retorno garantido, e em muito pouco tempo. J

Gostou das dicas? Curta, comente e compartilha!

Compartilhe com seus amigos:

Deixe seu comentário: